fbpx
PUBLICIDADE

EUA: governador republicano aprova lei que pode retomar cadeira elétrica 

Há 10 anos, presos não eram executados na Carolina do Sul porque faltavam substâncias para o método que preferiam, a injeção letal
Foto: Ryan Johnson/Wikimedia Creative Commons

O governador republicano do estado norte-americano da Carolina do Sul, Henry McMaster, assinou uma lei que deve acelerar as condenações à morte mesmo quando não houver a possibilidade técnica de aplicação de injeção letal.

Segundo o texto, em caso de não haver a substâncias necessárias para a morte provocada pela via venosa, problema que vinha ocorrendo há 10 anos, os condenados à pena capital deverão ser executados pelos métodos alternativos do pelotão de fuzilamento ou da cadeira elétrica.

McMaster é um defensor da pena de morte e escreveu, no Twitter, que a medida possibilitará a volta da aplicação da lei capital, pontuando que “as famílias e entes queridos das vítimas têm o direito de chorar e buscar justiça por meio da lei” e que, “agora, isso seria possível”. [1][2][3]





 

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama