fbpx
PUBLICIDADE

Contra Argentina, Bolsonaro defende rever taxas do Mercosul

Os presidentes do Brasil e da Argentina não estão de acordo sobre proposta de redução em 10% das alíquotas comuns aos membros do bloco econômico
Bolsonaro em Miami (Foto: Alan Santos / Presidência da República)

Em reunião virtual da cúpula do Mercado Comum do Sul (Mercosul) nesta sexta-feira (26), o presidente Jair Bolsonaro defendeu a redução das tarifas de importação do bloco. A postura do mandatário brasileiro entra em colisão com as preferências da Argentina do presidente peronista Alberto Fernández. [1] [2]

Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil defende “a atualização da tarifa externa comum” como aspecto central da modernização do Mercosul e do aumento de seu dinamismo. Ele sustentou a necessidade de apoiar empresários para terem acesso a mercadorias mais baratas e de qualidade, beneficiando também os consumidores.

“O Brasil deseja contar com o apoio dos demais membros do bloco para seguir ampliando a rede de negociações comerciais extrarregionais de modo a contribuir para rápida retomada do crescimento e impulsionar um novo ciclo virtuoso no Mercosul”, justificou o presidente.





O discurso de teor liberal de Bolsonaro na cúpula não agrada a Argentina. O Ministério da Economia de Paulo Guedes reivindica uma redução de 10% nas alíquotas comuns aos membros do bloco. Alberto Fernández alegou que a redução não é “o melhor instrumento” e que a Argentina teme prejuízos ao equilíbrio entre setores da economia.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama