fbpx
PUBLICIDADE

Ideia de renda básica cresce com nova fase de lockdowns

Grupo de empresários e personalidades se juntou, de acordo com o jornal "O Estado de S. Paulo", para organizar o Movimento Convergência Brasil, visando discutir com parlamentares a adoção de programa definitivo
Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
PUBLICIDADE

O prolongamento da pandemia de covid-19, marcado pela nova fase de restrições na circulação, está fortalecendo o debate sobre a necessidade de implementação de uma renda básica a partir do segundo semestre. [1][2]

PUBLICIDADE

Um grupo de empresários e personalidades composto por nomes como Jorge Gerdau (Gedau), Luiza Helena Trajano (Magazine Luiza) e o ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, se juntou em um grupo denominado “Convergência Brasil” para discutir o tema com parlamentares e lideranças do governo.

Uma das teses defendidas pela iniciativa, além da visão de longo prazo, informa o jornal O Estado de S. Paulo, seria destinar ao fundo de assistência a esse novo auxílio parte do que vier a ser arrecadado com privatizações ou economizado com a reforma administrativa, pautas que devem evoluir ao longo de 2021.

PUBLICIDADE

Na prática, a renda básica universal seria uma forma de perpetuar o auxílio emergencial, que em 2020, apesar da pandemia, foi capaz de reduzir a pobreza no Brasil, conforme apontou estudo promovido pela FGV. [3]

Em julho de 2020, o Boletim da Liberdade entrevistou o economista Daniel Duque, então pesquisador da instituição, para avaliar o impacto do auxílio emergencial e a perspectiva de como funcionaria um novo programa de renda básica se viesse a ser implementado.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama