fbpx
PUBLICIDADE

Justiça suspende investigação contra youtuber Felipe Neto

Influenciador havia entrado com um pedido de habeas corpus na Justiça do Rio de Janeiro após ser intimado pela polícia a prestar depoimento sobre o crime de segurança nacional
Foto: Reprodução/Twitter

A 38ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro suspendeu nesta quinta-feira (18) o inquérito policial que investigava o youtuber Felipe Neto por crime contra a segurança nacional. [1]

O influenciador, por meio de seus advogados, havia solicitado um habeas corpus na Justiça do Rio.

Nas redes sociais, o influenciador celebrou a notícia, publicada originalmente no jornal O Globo, com o termo “Vitória”. [2]





De acordo com o divulgado pelo site do jornal Folha de S. Paulo, o youtuber também estaria organizando uma frente de advogados para defender, de forma gratuita, “todas as pessoas que forem investigadas ou processadas por se manifestarem contrariamente ao presidente Jair Bolsonaro ou por expressarem uma ideia e criticarem alguma autoridade pública”. [3]

O nome da iniciativa deve ser “Cala-Boca Já Morreu”, uma referência a uma célebre decisão da ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal.

“Não podemos nos calar. Não podemos deixar que nos calem e não vamos”, disse Neto à publicação.





De acordo com o divulgado pelo influenciador, o inquérito policial que, nesta semana, lhe intimou, teria sido provocado por denúncia do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos/RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. A motivação teria sido o fato de, supostamente, o youtuber ter chamado o presidente de genocida.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama