fbpx

Ex-ministros da Saúde defendem lockdown para frear o coronavírus

Em entrevista ao jornal O Globo, ex-ministros de diferentes governos criticaram a administração da Covid-19 pelo atual Ministério da Saúde e ressaltaram preocupação com a nova variação do coronavírus

Em entrevista ao jornal O Globo publicada neste sábado (27), quatro ex-ministros da Saúde defenderam o lockdown para frear o avanço do coronavírus. [1]

A medida foi mencionada por José Serra, José Gomes Temporão, Alexandre Padilha e Luiz Henrique Mandetta – eles fizeram parte, respectivamente, dos governos FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro.

Para Serra, o “Ministério da Saúde parece distante e perdido” e, por isso, não vê “caminho diferente de um lockdown total de 14 dias, ao menos, para que se avalie, a partir daí, os resultados”.

Mandetta, em sua fala, sustentou a criação de mais leitos, equipes e oxigênio levando em consideração a nova cepa do coronavírus e salientou que “em alguns lugares vai ter que botar lockdown absoluto mesmo”.

Desde o início da pandemia, como se sabe, um dos maiores críticos ao fechamento do comércio é o presidente Jair Bolsonaro, que observa os impactos da medida na economia e na renda dos brasileiros.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?