fbpx
PUBLICIDADE

Justiça criminal concede habeas corpus para associação plantar maconha

Decisão seria fruto de habeas corpus coletivo e foi baseada em laudos médicos que afirmam que substância pode ser necessária no combate à epilepsia, dores crônicas, autismo e doença de Parkinson
(Foto: OpenRangeStock/Thinkstock)
(Foto: OpenRangeStock/Thinkstock)
PUBLICIDADE

Uma associação de São Paulo obteve na Justiça um habeas corpus coletivo que lhe permite cultivar maconha para fins medicinais. A medida, de acordo com o divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo nesta terça-feira (9), é inédita no país. [1]

PUBLICIDADE

Segundo a publicação, o instrumento foi obtido na justiça criminal e, com isso, desde a semana passada, tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar ficaram legalmente impedidas de realizar diligências contra os associados do grupo.

Ao todo, seriam cerca de 20 pessoas que passariam a ter acesso à planta, produção de medicamentos, além do fornecimento de mudas.

PUBLICIDADE

A decisão teria sido respaldada por laudos médicos “que comprovam a necessidade do uso de substâncias extraídas da maconha”, para tratamento de questões como epilepsia, dores crônicas, autismo e doença de Parkinson.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?