fbpx
PUBLICIDADE

YouTube encerra canais do grupo Terça Livre, que acusa ‘censura’

Plataforma informou que canais violaram diretrizes da comunidade; antes do encerramento dos canais, YouTube havia suspendido por sete dias as contas; Terça Livre sofre pressão do Sleeping Giants Brasil
Allan dos Santos (à direita) quando depôs na CPMI das Fake News, em 2019 (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)
Allan dos Santos (à direita) quando depôs na CPMI das Fake News, em 2019 (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)
PUBLICIDADE

O YouTube suspendeu na noite desta quarta-feira (4) os dois canais que pertenciam ao grupo Terça Livre. [1]

PUBLICIDADE

De viés conservador, a empresa de mídia é conhecida pelo alinhamento com o governo Jair Bolsonaro e com o filósofo Olavo de Carvalho e possuía um intenso calendário de transmissões ao vivo na plataforma – que, agora, passam a ficar indisponíveis.

Em nota divulgada em seu site oficial, o Terça Livre chamou a suspensão de “censura” e convidou os seguidores a se inscreverem em um formulário para posterior contato.

PUBLICIDADE

De acordo com o divulgado pelo jornalista Paulo Figueiredo Filho, da Jovem Pan, o e-mail recebido pelo Terça Livre do YouTube acusa o grupo de ter feito “violações graves ou repetidas” das diretrizes da comunidade, sem especificar, no entanto, quais seriam. [3]

Antes do encerramento definitivo, os canais do Terça Livre no YouTube já haviam sofrido uma suspensão de 7 dias.

“Primeiro, querem você expulso das redes sociais. Depois, pedem a sua demissão nos bastidores e ao vivo. Logo depois, pedem sua prisão sem crime algum. Está difícil entender onde isso termina?”, reclamou Allan dos Santos, criador do Terça Livre, um dia antes da exclusão definitiva dos canais. [2]

Contexto

Ao longo dos últimos meses, o Terça Livre tem sofrido intensa pressão do grupo Sleeping Giants Brasil, que tem instigado anunciantes a bloquearem o canal, afetando a monetização do grupo.

PUBLICIDADE

Entre outras acusações que o Sleeping Giants Brasil atribui ao Terça Livre, estão de que o grupo “ataca diariamente a democracia” e “divulga fake news por horas”. [4][5]

“Depois de mais de 100 empresas bloquearem os anúncios deles após a nossa denúncia, o canal principal e o reserva foram banidos. Essa é uma vitória de todos vocês!”, celebrou o perfil do Sleeping Giants Brasil no Twitter, que é chamado pelo Terça Livre como “ativismo pró-censura”. [4]

O movimento Awake Giants Brasil, uma reação ao ‘Sleeping’, por sua vez, protestou nas redes sociais. Entre outras publicações, convidou seguidores a denunciaram o YouTube no site de defesa do consumidor do Governo Federal por terem seus direitos, supostamente, prejudicados. [5]

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama