fbpx
PUBLICIDADE


Olavo de Carvalho rebate notícia falsa e nega ter sido banido pelo PagSeguro

Informação publicada originalmente por jornalista da revista Época foi corrigida e Olavo explicou que plataforma deixou de ser usada porque “não era mais compatível com a nova versão do site”

- Publicado no dia
Olavo de Carvalho (Foto: Reprodução/YouTube)

Circulou a informação no fim da tarde da última segunda-feira (12) que o escritor e filósofo Olavo de Carvalho, uma das vozes mais influentes do conservadorismo brasileiro, teria sido banido pela plataforma de pagamentos PagSeguro. A informação foi repercutida, originalmente, pelo jornalista Guilherme Amado, da revista ‘Época’. [1]

Além de estar sob intensa pressão do grupo “Sleeping Giants Brasil”, conhecido por incentivar o boicote de marcas à monetização de canais e grupos geralmente de direita, uma nota publicada no site de um dos cursos do escritor alimentou a especulação.


PUBLICIDADE



No texto, havia sido informado que “todas as assinaturas vinculadas ao PagSeguro” haviam sido canceladas e que não haveria mais renovação automática. Na sequência, pedia-se que os alunos se matriculassem em uma nova página.

Pelas redes sociais, Olavo negou que tinha sido banido, afirmando que o serviço deixou de ser adotado porque “não era mais compatível com a nova versão do site”. Ele também elogiou o PagSeguro por estar “resistindo ao assédio do Sleeping Giants” e pela plataforma nunca ter incomodado suas iniciativas.

Em nota enviada ao colunista Guilherme Amado, que atualizou a sua notícia, o PagSeguro pontuou que “conteúdos comunicacionais vendidos e adquiridos utilizando o PagSeguro como meio de pagamento são sujeitos ao Marco Civil da Internet, e somente conteúdos apontados infringentes mediante o recebimento de ordem judicial específica são tornados indisponíveis”. [2]

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.