fbpx
PUBLICIDADE

China condena à prisão jornalista que denunciou hospitais lotados

Chinesa Zhang Zhan, de 37 anos, teria sido condenada por "induzir brigas e provocar confusão" e foi uma das primeiras a reportar ao mundo versão que contrariava comunicados oficiais
Foto: Reprodução/YouTube
Foto: Reprodução/YouTube

Uma jornalista de 37 anos que cobriu o início da pandemia de Covid-19 em Wuhan foi condenada a quatro anos de prisão na China. [1][2][3]

De acordo com o informado pelo seu advogado e reportado pela agência de notícias Reuters, o motivo da condenação teria sido “induzir brigas e provocar confusão”.

A agência de notícias afirma que Zhang Zhan foi uma das primeiras a informar ao mundo a situação sombria que sofria o país asiático no início da doença, com “hospitais lotados e ruas vazias”, o que contrariava os comunicados oficiais do governo.





Desde o início da pandemia, há diversos relatos de Pequim buscar penalizar e calar as vozes que denunciavam a gravidade da doença. A defesa afirma que a jornalista “acredita que está sendo perseguida por exercitar sua liberdade de expressão”.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama