fbpx
PUBLICIDADE


Se o governo tiver interesse podemos votar reforma tributária, avisa Maia

Maia voltou a defender a convocação do Congresso Nacional em janeiro para debater temas ligados às áreas econômica, social e da saúde, mas disse que o governo não teria interesse por causa da sucessão na Câmara

- Publicado no dia
Rodrigo Maia (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), afirmou nesta segunda-feira (22) que, se o governo tiver interesse, pode pautar até esta terça-feira (23) o projeto de lei que unifica o PIS/Pasep e a Cofins na Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS). Segundo Maia, apesar da situação difícil em que vive o País, há uma narrativa que as coisas estão indo bem.

“Me coloquei à disposição do governo, para mostrar que a reforma da Câmara ou do Senado não é a única pauta que eu voto. Ainda depende da construção de um texto, mas não sei se o governo tem interesse de votar a reforma”, afirmou.

Trabalhos em janeiro

Maia voltou a defender a convocação do Congresso Nacional em janeiro para debater temas ligados às áreas econômica, social e da saúde. Ele ressaltou, no entanto, que o governo não quer estimular esse debate em razão da sucessão na Câmara.

Neste fim de semana, Maia publicou em sua rede social elogio à decisão de ministros do Supremo Tribunal Federal de continuar trabalhando no período de recesso da Corte.

“Parabéns aos ministros do STF pela decisão. Continuo defendendo que o Congresso deveria trabalhar no mês de janeiro e organizar uma pauta com o governo. A pandemia e a situação econômica do país exige um esforço maior de todos nós”, disse.


Reportagem – Luiz Gustavo Xavier  – Edição – Natalia Doederlein – Fonte: Agência Câmara de Notícias

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.