fbpx
PUBLICIDADE

Partido Novo critica Ministério da Saúde por nomes em plano de vacinação: ‘falsidade ideológica’

Em nota conjunta, 36 pesquisadores afirmaram não ter dado anuência ao documento; o Ministério da Saúde afirmou que eles participaram como debatedores
Ministro da Saúde Eduardo Pazuello (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Ministro da Saúde Eduardo Pazuello (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O Partido Novo decidiu neste domingo (13) tomar medidas contra o Ministério da Saúde. Para a sigla, o órgão cometeu “falsidade ideológica” por apresentar o plano nacional de vacinação com a assinatura de especialistas que negam tê-lo assinado. [1]

“Em mais uma atitude vergonhosa, o Ministério da Saúde apresentou ao STF um plano de vacinação com a assinatura de especialistas sem a anuência dos mesmos. O NOVO entende que isso configura falsidade ideológica e tomará as medidas cabíveis”, afirmou o partido em suas redes sociais, sem especificar as ações que adotará para repreender o ministério.

Em nota conjunta emitida no sábado (12), um grupo de 36 pesquisadores listados no documento do Ministério afirmou que “foi surpreendido no dia 12 de dezembro de 2020 pelos veículos de imprensa que anunciaram o envio do Plano Nacional de Vacinação da COVID-19 pelo Ministério da Saúde ao STF”. De acordo com a nota, os pesquisadores não tiveram acesso ao documento, que “não obteve” sua “anuência”. [2]





O Ministério da Saúde argumentou que os pesquisadores mencionados fizeram parte dos debates para produzir o plano constante do documento e que não praticou nenhuma falsificação de assinaturas. O ministério enfatizou ainda que a decisão final sobre o plano não caberia aos pesquisadores, mas ao próprio Programa Nacional de Imunização.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama