fbpx
PUBLICIDADE

NOVO elege prefeito de Joinville; Manuela D’Ávila e Guilherme Boulos derrotados

PT não conseguiu conquistar o governo de nenhuma capital brasileira pela primeira vez; o PSOL de Boulos, entretanto, conquistou o governo de Belém (PA)
Adriano Silva (Foto: Reprodução/Facebook)
Adriano Silva (Foto: Reprodução/Facebook)
PUBLICIDADE

O domingo (29) foi marcado pela conclusão das eleições municipais de 2020, com a definição dos resultados das cidades em que houve disputa de segundo turno. Os destaques ficam para a vitória do Partido Novo nas eleições de Joinville – única cidade que será administrada pela legenda – e as derrotas das candidaturas de esquerda radical em São Paulo e Porto Alegre.

PUBLICIDADE

A vitória de Adriano Silva

O melhor resultado para o Partido Novo nas eleições foi na cidade de Joinville, em Santa Catarina. O empresário do setor farmacêutico, de 42 anos, Adriano Silva, eleito prefeito da cidade, já foi vice-presidente da Associação Empresarial e presidente do Conselho da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais.

PUBLICIDADE

Adriano, com 100% das urnas apuradas, obteve uma vitória por 55,43% dos votos contra 44,57% do candidato Dalci Matos, do PSD. O NOVO comemorou a eleição de seu primeiro prefeito, afirmando que “a mobilização pela candidatura encheu as ruas de Joinville com a cor laranja e a cidade escolheu um novo jeito de fazer política”.

Leia também:  Pré-candidato do NOVO faz primeiro discurso como postulante ao Planalto

Em entrevista à Jovem Pan, o prefeito eleito se disse orgulhoso por ter sido escolhido para representar a cidade. “(O sentimento) É de grande responsabilidade e é assim que nós vamos trabalhar, com muita responsabilidade para que a cidade, a gente possa voltar a reerguer com muito orgulho, deixar a nossa cidade bonita, destravada, para que o joinvilense volte a ter orgulho da nossa cidade”, comentou. [1]

As derrotas de Manuela D’Ávila e Guilherme Boulos 

As atenções estavam voltadas para duas capitais em especial: Porto Alegre e São Paulo. Nas duas cidades, candidaturas do campo da esquerda radical estavam disputando, com perspectivas de votação expressivas: respectivamente, Manuela D’Ávila (PCdoB), que foi candidata a vice de Fernando Haddad (PT) nas eleições presidenciais de 2018, e Guilherme Boulos (PSOL), candidato do seu partido à presidência no mesmo ano.

Leia também:  NOVO oficializa pré-candidato à presidência da República

Os dois candidatos foram derrotados neste segundo turno. Em São Paulo, com quase 100% das urnas apuradas, o candidato à reeleição Bruno Covas (PSDB) derrotou Boulos com folga. O tucano obteve 59,38% dos votos contra 40,62% do adversário. Já em Porto Alegre, onde a pesquisa Ibope divulgada no dia anterior indicava vitória de Manuela por dois pontos percentuais (51% a 49%), em empate técnico, o resultado foi bastante diferente da projeção.

O candidato Sebastião Melo (MDB), que tem o liberal Ricardo Gomes (DEM) como vice-prefeito, foi eleito com 54,63% dos votos contra 45,37% dos votos para Manuela D’Ávila.

PUBLICIDADE

Outros resultados das capitais brasileiras

Uma das marcas expressivas destas eleições é a derrota do Partido dos Trabalhadores, que governou o Brasil entre 2003 e 2016. O PT, pela primeira vez desde a sua fundação, não conseguiu eleger o mandatário de nenhuma capital no país, assim como viu serem derrotados muitos dos candidatos que apoiou.

Leia também:  NOVO marca 'tuitaço' contra PEC dos Precatórios

O PSOL, entretanto, apesar de perder em São Paulo, conseguiu vencer em Belém (PA), com Edmilson Rodrigues, que conquistou 51,76% dos votos. Em Recife (PE), o PT foi derrotado pelo candidato do PSB, João Campos, filho do falecido governador Eduardo Campos. Em Manaus (AM), David Almeida (Avante) se elegeu com 51,27% dos votos. O candidato Sarto, do PDT do presidenciável de 2018 Ciro Gomes, venceu as eleições em Fortaleza (CE), com 51,69% dos votos, enquanto, no Rio de Janeiro (RJ), Eduardo Paes (DEM) voltou ao comando derrotando Marcelo Crivella (Republicanos) com 64,07% dos votos.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?