fbpx
PUBLICIDADE


Bolsonaro reage contra fala de Biden de que Brasil pode ser punido por queimadas

Candidato democrata sugeriu em debate que Brasil poderia ser punido com sanções econômicas caso não interrompesse queimadas na floresta amazônica, o que irritou o líder brasileiro

- Publicado no dia
Bolsonaro em Miami (Foto: Alan Santos / Presidência da República)

Durante o debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos exibido na noite desta terça-feira (29), o candidato democrata Joe Biden sugeriu, em determinado momento, que caso o Brasil, mesmo recebendo recursos externos, não interrompesse as queimadas na floresta amazônica, poderá sofrer sanções econômicas. O presidente Jair Bolsonaro reagiu nesta quarta (30) contra o comentário.

“O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu Presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. NOSSA SOBERANIA É INEGOCIÁVEL”, escreveu Bolsonaro no Twitter, destacando a última frase.


PUBLICIDADE



Na sequência, o presidente brasileiro pontuou que o governo tem “realizado ações sem precedentes para proteger a Amazônia” e que a “cooperação dos EUA é bem-vinda”.

“A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a externação (sic) por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua. Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração. Lamentável, Sr. Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável”, completou Bolsonaro, que não esconde torcer pela reeleição do presidente Donald Trump.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.