fbpx
PUBLICIDADE

Eduardo Bolsonaro quer prisão para quem veicular foice e martelo

Filho de Jair Bolsonaro quer em projeto de lei equiparar o comunismo ao nazismo e impor aos estabelecimentos de ensino a "incumbência" de "adotar medidas destinadas a conscientizar os estudantes"
Eduardo Bolsonaro (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Eduardo Bolsonaro (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) diz ser fã dos Estados Unidos, mas protocolizou um projeto de lei que vai radicalmente contra à ampla liberdade de expressão, inclusive de ideias políticas repugnantes, do país de Donald Trump.

Em projeto de lei (4425/2020) protocolizado na última terça-feira (1º), o parlamentar propõe ampliar o escopo da legislação brasileira que trata de medidas para evitar a divulgação do nazismo, impondo também restrições ao comunismo.

Entre outras medidas, a proposta quer proibir a fabricação, comercialização, distribuição e veiculação de “símbolos, emblemas, ornamentos e propaganda” que utilizem a “combinação de foice e martelo, foice, martelo e estrela pentagonal”, com pena em caso de desobediência de 9 a 15 anos.





O filho do presidente Jair Bolsonaro também quer no projeto que os estabelecimentos de ensino tenham a “incumbência” de “adotar medidas destinadas a conscientizar os estudantes sobre os crimes cometidos por representantes dos regimes comunistas”, além de “aperfeiçoar livros, programas e medidas sobre a história dos regimes”.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama