fbpx
PUBLICIDADE


Ex-ministro da Saúde critica presidente da República: ‘não foi por desconhecimento’

Luiz Henrique Mandetta apontou o dedo para o que afirma ser a responsabilidade direta do presidente nos rumos do combate ao coronavírus no Brasil

- Publicado no dia
Luiz Henrique Mandetta (Foto: Isac Nóbrega/PR)

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, filiado ao Democratas, teve uma saída do governo Jair Bolsonaro marcada por tensões com o entendimento do presidente a respeito do combate à pandemia do coronavírus. Em um debate virtual promovido pela IstoÉ neste sábado (11), ele dirigiu severas críticas ao governo, analisando a situação atual.

“O presidente nunca deixou de saber quais eram os cenários reais. Assim como sua Casa Civil, assim como seu corpo de ministros. Sabiam os passos que iam dar, sabiam dos momentos duros que teríamos pela frente”, garantiu Mandetta, afastando qualquer possibilidade de não responsabilizar Bolsonaro. Ele acrescentou que Bolsonaro disse que assumiria essa responsabilidade caso algo ocorresse e que todos deveriam contrair a doença logo. [1]


PUBLICIDADE



“Não foi por desconhecimento, foi por uma opção de não seguir as orientações do Ministério da Saúde e seguir uma assessoria que ele achava mais pertinente e mais conveniente, o que acabou colocando em descompasso o Ministério da Saúde que ia em uma direção e ele em outra”, sustentou Mandetta. Ele acrescentou também que o Ministério da Saúde perdeu sua credibilidade.

“Na nossa sucessão vieram os militares. A primeira coisa que eles fizeram foi não mais mostrar os números às 17h, não mostrar nada”, disse. “O Ministério da Saúde perdeu a credibilidade e não tem mais credibilidade para vir a público falar. Os números lamentavelmente estão onde estão e ainda estamos começando [a pandemia] na região Sul. Temos o Centro-Oeste, que ainda não aconteceu, e ainda vamos ver essas segundas ondas.” [2]

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.