fbpx
PUBLICIDADE

João Amoêdo avalia que governo ‘acertará’ se nomear Feder para Educação

Fundador e principal liderança do Partido Novo torce para que "o governo não ceda às pressões da área ideológica" e desejou que, nomeado, Feder "permaneça fiel aos princípios e valores que sempre acreditou"
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Para o fundador e ex-presidente do Partido NovoJoão Amoêdo, o governo “acertará” se confirmar a nomeação do economista Renato Feder como novo ministro da Educação. A declaração foi feita em mensagem publicada nas redes sociais. [1]

Nesta sexta-feira (3), voltou a ser especulado que o o secretário de educação do Paraná poderia assumir a cadeira que, durante cinco dias, foi de Carlos Alberto Decotelli.

Antes da mal-sucedida nomeação de Decotelli, Feder já havia sido considerado um dos nomes mais prováveis para assumir o MEC, sem comando desde a saída de Abraham Weintraub.





Para Amoêdo, Feder é “um gestor técnico e qualificado”. Formado em administração de empresas pela FGV com mestrado em economia pela USP, Feder é visto como um nome com entendimento da área. Sua nomeação, contudo, desagrada o setor ideológico, que enxerga nele proximidade com outros grupos políticos.

“Sucesso a Feder e que ele permaneça fiel aos princípios e valores que sempre acreditou”, desejou Amoêdo.

Foto: Reprodução




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama