fbpx
PUBLICIDADE

Facebook, Google e Twitter criticam projeto de lei para combater fake news

Segundo o portal UOL, plataformas enviaram carta para senadores defendendo que o projeto seja adiado e amadurecido; sites enxergam risco de texto atingir o exercício da liberdade de expressão
Foto: Marcelo Brandão / Repórter da Agência Brasil
Foto: Jane de Araújo / Agência Senado

Principais plataformas de conteúdo na internet, FacebookGoogleTwitter criticaram nesta quarta-feira (24) o conteúdo do Projeto de Lei 2.630/2020, em tramitação no Senado, que propõe-se a, uma vez aprovado, transformar-se em “Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet”. [1]

As empresas defendem que o projeto seja adiado até a construção de um “texto equilibrado” e criticaram pontos como como a exigência de identidade por celular, o rastreamento de mensagens e a exigência de bancos de dados no país.

O projeto tem sido reformulado e não chegou a sua versão final. Um dos pontos mais polêmicos visa descobrir a origem das mensagens falsas compartilhadas.





Facebook, Google e Twitter, informa o portal UOL, consideram que a medida “exigiria a coleta de muito mais informações sobre usuários”. Liberais e parte dos internautas denunciam que o projeto pode representar perda de liberdade.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama