fbpx
PUBLICIDADE


Premiê britânico ameaça China com facilidades à imigração de Hong Kong

Declarações do governo britânico são movidas por preocupações com a possibilidade de imposição de uma lei de segurança que violaria autonomia da região chinesa

- Publicado no dia
Boris Johnson (Foto: Reprodução/RTP Notícias)

A China está dando sinais de que pode impor uma lei de segurança que, segundo os críticos, violaria a autonomia de Hong Kong. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, reagiu na quarta-feira (3) ameaçando facilitar a imigração proveniente do território autônomo, em uma das maiores mudanças no sistema de vistos na história do Reino Unido. [1]

Hong Kong pertenceu aos britânicos, mas a devolução à China, finalizada em 1997 em cumprimento de um acordo firmado em 1984, foi feita com a condição de que fossem preservados por ao menos 50 anos o sistema capitalista e as liberdades individuais da região autônoma. Na concepção dos britânicos, a ameaça chinesa de impor a nova lei de segurança seria uma afronta aos termos do acordo, o que justifica uma atitude mais enérgica do governo de Johnson.


PUBLICIDADE



“Muitas pessoas em Hong Kong temem que seu modo de vida, que a China prometeu defender, esteja ameaçado. Se a China justificar seus medos, a Grã-Bretanha não poderá, em sã consciência, encolher os ombros e se afastar; em vez disso, honraremos nossas obrigações e forneceremos uma alternativa”, prometeu Johnson, afirmando que a mudança permitiria a qualquer portador de passaportes britânicos em Hong Kong certas vantagens.

O imigrante poderia permanecer no Reino Unido por um período renovável por doze meses e teria direitos como o de trabalhar, pavimentando o caminho para a obtenção de uma cidadania completa. O Secretário para Assuntos Externos Dominic Raab disse que a imposição da lei de segurança seria uma “clara violação” às obrigações internacionais chinesas e que a China ainda tem tempo para “reconsiderar” seu comportamento.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.