fbpx
PUBLICIDADE


Argentina diz que não participará de negociações feitas pelo Mercosul

O bloco econômico foi “liberado” pelo governo kirchnerista para levar adiante suas negociações sem a presença do país; países decidirão como lidar com o assunto

- Publicado no dia
Alberto Fernández, presidente da Argentina (Foto: Reuters)

A Argentina, governada pelo peronista Alberto Fernández, aliado de Cristina Kirchner, está afastada das negociações do Mercosul. A informação foi anunciada pelo próprio bloco nesta sexta-feira (24). [1] [2]

“O anúncio foi feito pela delegação argentina durante a reunião dos coordenadores do Grupo Mercado Comum, feita em videoconferência”, diz o comunicado do Mercosul, seguido por uma declaração do Paraguai, que preside o bloco atualmente, de que os países membros estudarão em conjunto “medidas jurídicas, institucionais e operacionais” para lidar com a decisão argentina.


PUBLICIDADE



Na prática, os argentinos permanecem participando apenas das reuniões relativas ao acordo com a União Europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio. De acordo com a Argentina, o motivo para o afastamento seria a necessidade de “priorizar suas políticas econômicas internas, agravadas com a pandemia do novo coronavírus”, e “isso não será obstáculo para os outros países do bloco continuarem as negociações”.

O comentário no meio diplomático, segundo a Exame, é de que a Argentina está em uma situação financeira tão ruim que sequer consegue pagar o hotel de seus diplomatas para que participem de reuniões em outros países. A crise argentina, que o governo de Maurício Macri já se mostrava incapaz de debelar, ganha um capítulo ainda mais dramático com a paralisia da atividade econômica demandada pela pandemia do coronavírus.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.