fbpx
PUBLICIDADE

Ditador pede que venezuelanas tenham seis filhos para melhorar a economia

O mandatário Nicolás Maduro, com seu país em crise econômica e carência alimentar, defende que a saída para fazer a economia crescer é multiplicar os venezuelanos
(Foto: Reprodução / Poder 360)

Nicolás Maduro (Foto: Reprodução / Poder 360)

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, fez uma solicitação inusitada nesta quarta-feira (4) às cidadãs venezuelanas. Para permitir o crescimento da economia combalida do país, ele pediu que cada uma tivesse seis filhos. [1]

O pedido foi feito durante um encontro com integrantes do Plano Nacional do Parto Humanizado e Aleitamento Materno. Cerca de 4 milhões de pessoas deixaram o país por conta da crise econômica e Maduro afirma acreditar que a multiplicação de nascimentos pode ajudar a reverter esse quadro.





“A parir, então, a parir! Todas as mulheres, a terem seis filhos! Todas! Que a pátria cresça”, ele exclamou, em tom imperativo, em rede nacional. No momento em que fez a declaração, Maduro estava congratulando uma das grávidas contempladas pelo Plano, voltado a apoiar as gestantes. Ela está justamente esperando o seu sexto filho, número que o mandatário espera ver igualado pelas suas compatriotas.

“Toda mulher deveria ter seis filhos pelo bem do país”, reforçou Maduro. A Venezuela já enfrenta escassez de alimentos e medicamentos e um em cada três venezuelanos, segundo o Programa Mundial de Alimentos, não consegue comida com facilidade.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama