fbpx
PUBLICIDADE

Para evitar inflar manifestações, Maia e Alcolumbre evitam atacar Bolsonaro

Jornal paulistano aponta que as reações até o momento foram consideradas demasiadamente pacíficas por aliados e líderes partidários, que temem grande reação por parte da população contra o Legislativo
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

As manifestações programadas para o dia 15 de março podem reunir, na expectativa de ativistas que defendem o presidente Jair Bolsonaro, a maior quantidade de pessoas desde os atos de 2015 a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Para não inflar ainda mais os atos, as reações de Rodrigo MaiaDavi Alcolumbre podem ter sido calculadamente mais comedidas do que realmente desejavam, apontou o jornal Folha de S. Paulo neste sábado (29).

PUBLICIDADE

A publicação afirma que “a cúpula do Congresso decidiu evitar um embate público com o presidente Jair Bolsonaro”, embora o gesto “contrarie” a vontade dos líderes partidários.

Há a compreensão, não imotivada, que os atos deverão concentrar em grandes críticas ao centrão fisiológico e, pessoalmente, na figura dos presidentes das Câmara e do Senado. Um dos vídeos que circulam na internet faz questão intitular Alcolumbre de “Batoré” e Rodrigo Maia de “Botafogo” – nome em que, supostamente, era identificado nas planilhas de corrupção da Odebrecht.

PUBLICIDADE

Por trás das principais críticas, está a disputa sobre o maior controle do orçamento que pode retirar mais de R$ 10 bilhões das mãos dos ministros, prejudicando o poder de investimento do governo Bolsonaro.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama