fbpx
PUBLICIDADE

Deputado do NOVO estreia 2020 com projeto para acabar com meia-entrada

Deputado federal Vinicius Poit (NOVO/SP) pontua que o "preço-base estipulado aumenta" com a atual cobrança e que a lei atual "transmite uma falsa sensação de benefício para seus usuários"
Vinícius Poit (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O deputado federal Vinicius Poit (NOVO/SP) já protocolizou seu primeiro projeto de 2020. A medida, apresentada na última quarta-feira (5), visa revogar a Lei 12.933/2013, que regula a criação de pagamento de meia-entrada para grupos como estudantes, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos com carência. [1]

Na justificativa, Poit, entre outros pontos, afirma que a lei da meia-entrada “transmite uma falsa sensação de benefício para seus usuários” porque “se cobra meio valor de uns, enquanto cobra-se o dobro dos demais para compensar o prejuízo do empreendedor”. Dessa forma, o deputado conclui que o preço-base estipulado aumenta, o que prejudica a todos.

“O presente projeto de lei visa a afastar essa falsa aparência de proteção, logo, faz-se necessário relembrar a famosa máxima ‘não existe almoço grátis’. Ademais, a referida lei é mais uma intervenção do Estado que atrapalha a economia, sendo assim, o ideal é deixar que o mercado se ajuste”, pontua o parlamentar, que também cita o economista Thomas Sowell para relembrar aos colegas parlamentares que “a primeira lei da economia é a escassez”.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama