fbpx
PUBLICIDADE

Grupo de deputados e senadores pede ao STF saída de ministro da Educação

Dentre os argumentos, estão "favorecimento de apoiadores do governo" e "ofensas às mães de diferentes cidadãos"; deputado Tiago Mitraud (NOVO/MG), membro da Comissão de Educação, não subscreveu
Abraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Abraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Um grupo de 17 deputados federais2 senadores solicitou ao Supremo Tribunal Federal na noite desta quarta-feira (6) que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, seja destituído do cargo.

No texto, informa o jornal O Globo, os parlamentares afirmam que há “ausência de políticas de alfabetização; falhas do Enem; favorecimento de apoiadores do governo; ofensas às mães de diferentes cidadãos; e omissão quanto ao uso de R$ 1 bilhão resgatado pela [Operação] Lava Jato”. [1]

Dentre os deputados federais que estão subscrevendo o pedido, estão a deputada Tabata Amaral (PDT/SP), Filipe Rigoni (PSB/ES),  Marcelo Calero (Cidadania/RJ), Alexandre Frota (PSDB/SP) e Perpétua Almeida (PC do B/AC). Apenas os senadores Alessandro Vieira (Cidadania/RS) e Fabiano Contarato (Rede/ES) assinaram a lista.





Procurado pelo Boletim da Liberdade para externalizar sua opinião sobre o pedido e a razão de não ter subscrito a ação, dado que é membro titular da Comissão de Educação e crítico ao ministro, o deputado federal Tiago Mitraud (NOVO/MG) afirmou acreditar que “a solução tem que ser política, não jurídica”.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama