fbpx
PUBLICIDADE

Senado americano absolve Trump de impeachment, apesar de voto de Romney

Presidente dos Estados Unidos foi absolvido nas duas denúncias feitas contra ele pela Câmara, mas republicano Mitt Romney - que concorreu à Casa Branca em 2012 - votou pela cassação do presidente em uma das votações
(Foto: AP Photo/Mary Altaffer)

(Foto: Andrew Harrer/Bloomberg)

O Senado dos Estados Unidos absolveu na noite desta quarta-feira (5) o presidente Donald Trump do processo de impeachment. Apenas um senador republicano – Mitt Romney, de Utah – votou ao lado dos democratas pela cassação em uma das acusações. Apesar disso, o total de votos obtidos ficou bem aquém do necessário para afastar o presidente.

Ao todo, foram cinco meses de audiências e revelações. As denúncias giraram em torno de uma conversa suspeita entre o presidente Donald Trump e o presidente da Ucrânia que, segundo os acusadores, poderia representar abuso de poder. Trump também foi acusado de prejudicar as investigações.

Candidato republicano à Casa Branca em 2012, quando disputou contra a reeleição de Barack Obama, Romney criticou Trump para justificar a deserção. Segundo ele, as conversas com o líder ucraniano foram “a violação mais abusiva e destrutiva do juramento” que já tinha visto.





“Alguém acredita seriamente que eu consentiria com essa situação, mesmo tendo feito um juramento com Deus?”, perguntou o republicano, que é mórmon. Em decorrência do voto, anunciado horas antes da absolvição, o senador foi oficialmente desconvidado do CPAC, megaevento para conservadores nos Estados Unidos.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama