fbpx
PUBLICIDADE


Democracia em Vertigem: governo usa canais oficiais para criticar Petra Costa

Controversas declarações de diretora do documentário indicado ao Oscar geraram severa crítica publicada pelos canais oficiais da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/Twitter

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, a Secom, reagiu nas redes sociais na noite da última segunda-feira (3) contra declarações feitas nos Estados Unidos pela cineasta Petra Costa, indicada ao Oscar pelo documentário Democracia em Vertigem. [1]

Entre outras declarações, Costa afirmou à CNN que houve uma “onda” de fake news que virou o jogo eleitoral na “última hora” e que a democracia brasileira “entrou em vertigem” após empresários patrocinarem campanhas de fake news – o que nunca foi comprovado. [2]


PUBLICIDADE



Nas redes, a Secom afirmou em mensagem publicada em inglês que a cineasta brasileira “desempenhou o papel de ativista anti-Brasil e manchou a imagem do país no exterior sem o menor senso de respeito por sua terra natal”.

Críticas

A medida, porém, gerou críticas. Nas redes sociais, Petra Costa afirmou nesta terça-feira (4) que usar canais oficiais do governo para lhe chamar de “anti-patriótica” é outro passo rumo ao autoritarismo que acusa e que não deveria haver silêncio sobre isso. [3]

Uma das lideranças do movimento liberal brasileiro, o deputado estadual Fabio Ostermann (NOVO/RS) foi no mesmo caminho.

Crítico ao documentário – que rotula como “obra de ficção travestida de documentário -, o parlamentar gaúcho afirmou que “o governo fazer manifestações oficiais por meio de seus canais oficiais é passar recibo de autoritarismo terceiro-mundista”.

Ostermann complementou ainda que o ato poderia gerar o efeito reverso, ajudando a “divulgar ainda mais o filme”.  [4]

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.