fbpx
PUBLICIDADE


Governo quer R$ 150 bi em privatizações em 2020, mas Correios fica para 2021

Secretário de desestatização e desinvestimento Salim Mattar disse, no entanto, que meta será cumprida apenas se o Congresso aprovar um projeto de ‘fast track’ que autorizará diversas vendas em único programa

- Publicado no dia
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Ministério da Economia anunciou nesta terça-feira (14) que deseja obter R$ 150 bilhões apenas em privatizações ao longo de 2020. A meta, considerada ousada pelo secretário de desestatização e desinvestimento Salim Mattar, incluiria tanto estatais como subsidiárias, coligadas e participações societárias.

Para cumprir o objetivo, no entanto, o secretário ponderou que precisará do aval do Congresso para aprovar uma medida que facilite a venda das empresas. Ele chamou o projeto de “fast track”.


PUBLICIDADE



“[Trata-se de] uma forma de acelerar esse processo de venda. O ‘fast track’ é fundamental para atingirmos essa meta. Seria como se fosse um atalhozinho, é um projeto de lei. Já esta pronto. Esperando o Congresso abrir, e a melhor forma de conseguir apoio”, pontuou.

Os ativos da Eletrobras serão prioridade para o governo se desfazer ao longo do ano. Na declaração, Mattar pontuou que o governo não tem como realizar os investimentos que o país precisa no setor elétrico por meio da companhia.

Os Correios, por outro, lado embora estejam no radar de privatização, ficarão para 2021. A venda está prevista para 2021. Caixa Econômica FederalBanco do BrasilPetrobras não serão, contudo, privatizadas.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.