fbpx
PUBLICIDADE


Sindicalistas e Arthur do Val, do ‘Mamãe Falei’, quase se agridem na ALESP após promessa de ‘privatizar tudo’

Confusão aconteceu em meio à discussão sobre a reforma previdenciária na Alesp; o deputado ligado ao MBL afirmou que saiu em defesa de Janaína Paschoal (PSL/SP)

- Publicado no dia
Imagem da briga no plenário (Foto: Reprodução/Youtube)

Acabar com privilégios e privatizar tudo foram algumas das palavras que, vindas do deputado estadual Arthur do Val (DEM/SP), conhecido pelo canal “Mamãe Falei” e ativista do MBL, irritaram sindicalistas na noite desta quarta-feira (4) na ALESP. O resultado foi uma investida em grupo contra a integridade física do parlamentar, exigindo o encerramento da sessão.

A confusão teve início quando a Assembleia Legislativa de São Paulo foi novamente palco de discussões envolvendo a reforma da Previdência do estado e, em sua manifestação, Do Val chamou os líderes sindicais e parlamentares do PT de “bando de vagabundos”. A qualificação foi usada pelo deputado em vários momentos, enquanto o presidente da sessão interferia e pedia que ela fosse retirada dos autos.

Em determinado momento, começaram a vir da plateia gritos contra Do Val: “Uh, vai morrer!”. Do Val não cessou de questioná-los e ironizou o deputado Enio Tatto, do PT, por suas críticas ao PSDB: “Quero saber de vocês, onde estavam quando o PT votou no PSDB para presidência da casa, bando de vagabundo. Onde estavam? Cadê o líder sindical? É vagabundo sim. Olhe pra mim, você está com medo? Eu quero saber do bando de petistas que querem o ‘Lula Livre’…”, provocou.

Depois que Do Val ameaçou acabar com todos os privilégios dos sindicalistas, um grupo de deputados avançou para a tribuna, investindo contra Do Val, e ele ergueu os punhos, sendo envolvido pelos agressores. A sessão foi encerrada e a ajuda da Polícia Militar foi convocada para proteger o parlamentar.

A visão do deputado

Arthur do Val publicou um vídeo em seu canal no Youtube no final da noite dizendo-se “preso” na cozinha da Assembleia porque “tem um monte de sindicalista lá fora querendo me matar”. Segundo ele, existe um movimento do PT, do PSDB e do DEM para aprovar um projeto permitindo gastar R$40 milhões a mais com propaganda.

Quando a deputada Janaína Paschoal (PSL/SP) discursou contra isso e defendeu a reforma previdenciária e a contenção de gastos, Do Val ressaltou que os sindicalistas tentaram intimidá-la, interrompendo a sessão e chamando-a de “nazista” e “assassina”. Ele afirma que foi isso que o motivou a se manifestar, depois que o deputado Ênio Tatto subiu à tribuna e disse que Janaína “sentou no colo do governador João Doria”.

Ele então começou a ser ameaçado de morte pelos sindicalistas na plateia. “Os caras vêm me ameaçar, dizer que vão me pegar lá fora, me exaltei mesmo”, sintetizou. Em dezembro de 2018, o vereador Fernando Holiday (DEM/SP), também ligado ao MBL, foi alvo de um tiro ao sustentar, como relator, a reforma previdenciária na Câmara dos Vereadores.

Denúncias do MBL

O Movimento Brasil Livre divulgou que os deputados petistas Barba, Luiz Fernando, Ênio Tatto e Emídio de Souza protagonizaram a investida violenta contra Arthur do Val. Ao mesmo tempo, o movimento informou que o deputado Heni Ozi Cukier, do Partido Novo, tentou defender Do Val do linchamento e foi mordido por um dos agressores. [1] [2]

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liebrdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.