fbpx
PUBLICIDADE

Presidente eleito do Uruguai aponta diferenças com Bolsonaro, mas alinhamento contra Venezuela

O novo mandatário escolhido pelos uruguaios defende agendas próximas às do governo Bolsonaro nas questões econômicas e no problema venezuelano
Lacalle Pou (Foto: Mariana Greif/Reuters)
Lacalle Pou (Foto: Mariana Greif/Reuters)

O presidente eleito do Uruguai, Lacalle Pou, do Partido Nacional, vitorioso neste sábado (30), com 48,8% dos votos, contra o adversário da Frente Ampla, Daniel Martínez, com 47,3%, fez suas primeiras declarações após a oficialização do triunfo. Ele ressaltou diferenças com o presidente brasileiro, mas alinhamento na questão venezuelana. [1] [2] [3] 

Pou afirmou que “há valores que Bolsonaro expressa e coisas que ele faz que, obviamente, não vou mentir, seria hipócrita se eu dissesse que gosto. Também não gosto de (Donald) Trump. Isso não quer dizer que teremos problema. Meu dever é buscar melhorar as relações entre os povos”. Ele sentenciou que o Uruguai não tem que se manifestar sobre o que os brasileiros pensam e sim sobre o que lhe diz respeito.

No âmbito internacional, no entanto, sua visão sobre a questão venezuelana é muito parecida com a do presidente brasileiro, com ponderações duras acerca do regime de Nicolás Maduro. “O regime de Nicolás Maduro é uma ditadura. Sentimos muita vergonha da posição de nosso país e temos de pagar essa dívida com o povo venezuelano. Temos de pagar essa dívida com total respeito à democracia e aos direitos humanos”, afirmou.





Além da questão regional, o governo de Lacalle deve se aproximar do governo Bolsonaro no campo da leitura econômica. Seu programa também destaca o abandono de fatores ideológicos no Mercosul e uma maior inserção no comércio internacional.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama