fbpx
PUBLICIDADE

STF muda posicionamento sobre prisão em 2ª instância e Lula pode ser solto

Decisão do Supremo Tribunal Federal por 6 votos a 5 decidiu que valerá o entendimento de que a execução da pena, incluindo a prisão, só passará a ser obrigatória a partir do trânsito em julgado, onde não há recursos
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

Supremo Tribunal Federal, conforme já se esperava, mudou na noite desta quinta-feira (7) o posicionamento sobre prisão em segunda instância. Por 6 votos a 5, passa a valer que a execução da pena só passa a ser obrigatória em caso de trânsito em julgado, fase em que não cabe mais recursos. [1]

PUBLICIDADE

A medida, que teve como voto de desempate o proferido pelo ministro Dias Toffoli, beneficiará condenados em crimes de corrupção, dentre os mais notórios Eduardo CunhaSérgio Cabral e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

À imprensa, a defesa do ex-presidente já adiantou que pedirá “imediatamente” a soltura do político, dado que seu processo ainda não transitou em julgado.

PUBLICIDADE

Leia também:  Com base em parecer jurídico, Pacheco recusa impeachment de Moraes

A aplicação da decisão, porém, não será automática e dependerá de cada juiz analisar. É possível, ainda, que dependendo das circunstâncias, uma prisão preventiva impeça a soltura do condenado.

Na manhã desta sexta-feira (8), duas das expressões mais faladas no Twitter eram “STF Vergonha Nacional” e “Lula”.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

Podcast

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama