fbpx
PUBLICIDADE

Salim promete muitas privatizações para 2020 e ainda mais em 2021

O secretário de Desestatização demonstrou mais uma vez otimismo com o avanço do programa de privatizações do governo Jair Bolsonaro
Salim Mattar (Foto: Reprodução/Facebook)
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE


Salim Mattar (Foto: Reprodução/Facebook)

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados, Salim Mattar, se pronunciou à rádio CBN sobre o ritmo do programa de privatizações a ser desenvolvido pelo Ministério da Economia. Ele prometeu que em 2020 haverá uma aceleração do processo e, no ano seguinte, ainda mais privatizações serão feitas. [1]

O secretário afirmou que estão em estudo 17 empresas, que podem não apenas ser privatizadas, como vendidas, manejadas ou até extintas. Porém, algumas, como a Casa da Moeda, os Correios e a Eletrobrás, “dependem de um projeto de lei, ou seja, dependem do Congresso”. Essa necessidade não desanima Mattar: “o Congresso brasileiro já demonstrou ser absolutamente responsável e sensato, vide a reforma da Previdência na Câmara”, comentou.

Antigo ativista do liberalismo, o secretário explicou que “todas as empresas devem ser vendidas, com exceção das que o presidente, o Congresso e a sociedade julgarem por bem permanecer”. Para ele, “existe hoje um clamor para que essas empresas continuem estatais”, exemplificando com a Petrobras, a Caixa Econômica e o Banco do Brasil.

Apesar dessa última declaração não muito feliz para os mais liberais, Mattar reafirmou seu respeito pelo presidente Jair Bolsonaro: “Pela primeira vez na história, nós temos um presidente absolutamente a favor das privatizações, um presidente que deseja ter um mercado com a livre competição, um presidente que deseja reduzir a quantidade de estatais”, disse Mattar.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Siga o Boletim

Leia também