fbpx
PUBLICIDADE

Em protesto à morte de criança em favela, Livres sugere debate sobre drogas

Associação liberal presidida pelo empresário Paulo Gontijo abordou o debate sobre financiamento do tráfico de drogas em comoção nas redes sociais após morte de menina de oito anos em tiroteio em favela
Complexo do Alemão: um dos maiores conjuntos de favelas da América Latina e, até outro dia, QG do Comando Vermelho - principal organização criminosa do Rio de Janeiro. (Foto: Notícias ao Minuto)
Complexo do Alemão: um dos maiores conjuntos de favelas da América Latina e, até outro dia, QG do Comando Vermelho – principal organização criminosa do Rio de Janeiro. (Foto: Notícias ao Minuto)

A morte de uma criança de oito anos de idade após tiroteio em uma favela no Rio de Janeiro agitou as redes sociais neste sábado (21). Parte dos internautas criticou a política de segurança do governador Wilson Witzel (PSC) pela tragédia. Já a associação liberal Livres propôs, nas redes, um debate mais aprofundado sobre o assunto.

“O tráfico e o crime organizado precisam ser enfrentados com inteligência, não com tiros a esmo. Quando vamos conversar seriamente sobre cortar a fonte de financiamento do crime?”, questionou uma das notas publicadas pela entidade no Twitter.

Na sequência, o Livres afirmou que “enfrentar o crime organizado com guerra vitima a população e os próprios policiais” e que “enquanto criminosos tiverem o lucrativo mercado de drogas para financiar a sua violência, terão equipamentos de guerra cada vez mais destrutivos”.









O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama