fbpx
PUBLICIDADE


Livres afirma que pressão internacional contra Bolsonaro sobre Amazônia vai lembrá-lo que ‘campanha já acabou’

Movimento de viés liberal classificou a postura do governo como “agressiva” e sinalizou que o alarde sobre a Amazônia é a “pressão que o governo precisa para lembrar que campanha já acabou”

- Publicado no dia
Foto que o Livres escolheu para ilustrar sua nota oficial (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

Em meio a primeira crise internacional do governo do presidente Jair Bolsonaro, com reclamações advindas de diversos países sobre supostas queimadas na região Amazônica, o movimento Livres publicou um texto nesta sexta-feira (5) alertando sobre as consequências econômicas desse problema. [1]

“A reação agressiva do governo Bolsonaro ao tirar o corpo da questão ambiental e jogar a culpa em espantalhos (ONGs, fazendeiros, indígenas, bichos-papões sem identidade definida criados pela narrativa governista) está prejudicando diretamente o excelente acordo de livre-comércio entre Mercosul e União Europeia”, diz o texto.


PUBLICIDADE



Na sequência, a entidade cita que Angela Merkel (chanceler da Alemanha) e e Emmanuel Macron (presidente da França) “já vêm expressando insatisfação sobre a política ambiental brasileira há semanas e a melhora nesse quesito é uma condição para o avanço dos acordos comerciais”.

“O acordo comercial [Mercosul-UE] levou árduos 20 anos para ser fechado e é uma grande oportunidade de tirar o Brasil da posição de um dos países com comércio mais fechado do mundo. Isso significa um caminho para o desenvolvimento, o aumento da produtividade, o acesso das pessoas mais pobres a produtos cada vez mais baratos e com cada vez melhor qualidade. Muitos dizem que o alarde sobre a Amazônia é desnecessário, exagerado, mas talvez ele seja exatamente a pressão que o governo Bolsonaro precisa para lembrar que campanha já acabou há quase um ano e já passou da hora de se comportar de maneira minimamente responsável”, conclui o texto.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.