fbpx
PUBLICIDADE

Governo deve anunciar privatização dos Correios nesta semana

Elevado índice de extravios, morosidade, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet devem ser algumas das justificativas do governo
Sede dos Correios, em Brasília (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Sede dos Correios, em Brasília (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O governo federal deve anunciar ainda nesta quarta-feira (21) o seu projeto de privatização dos Correios. Ao todo, ainda em 2020, a expectativa da Secretaria de Desestatização do Ministério da Economia é arrecadar R$ 20 bilhões com a venda de estatais. [1]

O Ministério da Economia deve justificar a venda dos Correios, entre outros pontos, pela “ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet”.

De acordo com o blog do jornalista João Borges, do G1/GloboNews, outro aspecto que pode ser mencionado para a venda da companhia é o “elevado índice de extravio e morosidade no ressarcimento dos produtos extraviados”.





Além dos Correios, existe a expectativa de que empresas como EBC, Eletrobras, EBC, Casa da Moeda e Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) entre na listagem ainda para 2019, como informa o site Poder 360. Atualmente, por decisão do Supremo Tribunal Federal, a privatização de companhias criadas por lei exige aprovação prévia do Congresso Nacional. [2]





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama