fbpx
PUBLICIDADE


Rodrigo Constantino questiona imprensa: ‘será que nós não estamos em eterna campanha contra o governo?’

O economista, endossando as críticas dos jornalistas no programa de rádio “3 em 1” ao presidente, sustentou, no entanto, que a imprensa também precisa fazer uma autocrítica

- Publicado no dia
Rodrigo Constantino no “3 em 1” (Foto: Reprodução / Youtube)

O economista Rodrigo Constantino, em sua participação no programa 3 em 1 da rádio Jovem Pan, na última terça-feira (6), propôs um desafio a seus colegas de bancada, a jornalista Vera Magalhães e o editor e comentarista Carlos Andreazza. Ele concordou com críticas feitas ao presidente Jair Bolsonaro, mas convidou os jornalistas a fazerem também uma autocrítica.

O tema abordado era a comparação que o presidente fez de si mesmo com o personagem Johnny Bravo, que o próprio Constantino concordou em ser “um sujeito anabolizado, sem nada na cabeça”.  Constantino concordou em que Bolsonaro sequer deve saber quem é esse personagem, em que ele “não é dos mais presidenciáveis” e fala “muita coisa de improviso e beligerante”.


PUBLICIDADE



No entanto, o economista ponderou que o radicalismo do bolsonarismo pode ser alimentado pela abordagem enviesada da imprensa. “Bolsonaro está sempre em campanha e não desceu do palanque. É, talvez seja verdade, mas será que, fazendo um mea culpa nosso como imprensa, será que nós da imprensa, será que nós jornalistas, também não estamos em eterna campanha contra o governo?”.

Constantino questionou, por exemplo, a afirmação de que as reformas e pautas liberais são boas, “apesar do presidente”, quando foi ele, como eleito, quem os indicou e deu autonomia para exercerem seu papel. “Nós temos má-vontade e o fenômeno do bolsonarismo, muito dele, é uma reação a isso”, ponderou. Confrontado por Vera, que não enxergou veracidade na análise, ele reagiu ressaltando que a imprensa jamais reagiu aos riscos à democracia sob a era PT como hoje questiona o perigo do fascismo no governo Bolsonaro.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.