fbpx
PUBLICIDADE


Parlamentar criticada por Trump diz que americanos devem ter mais medo do ‘homem branco’ que dos jihadistas

Ilhan Omar havia sido criticada por Donald Trump por fazer comentários que, na visão dele e de muitos Republicanos, eram ofensivos aos EUA e a Israel

- Publicado no dia
Ilhan Omar (Foto: Reprodução / Al Jazeera)

As críticas do presidente dos EUA, Donald Trump, a algumas parlamentares do Partido Democrata, afirmando que elas odeiam os EUA e o aliado Israel, ganharam as manchetes nos últimos dias. Um dos alvos de Trump, Ilhan Omar, de origem somali, declarou nesta quarta-feira (24) que os americanos deveriam ter mais medo do “homem branco” que dos terroristas islâmicos. [1]

A declaração foi feita em entrevista ao canal Al Jazeera. O apresentador da emissora, Medhi Hasan, pontuou que alguns americanos têm receios em relação ao Islã não por ódio, mas em virtude do terrorismo, mencionando diversos casos de atentados. Omar não concordou e foi então que fez seu comentário, argumentando que, em vez disso, os americanos deveriam se preocupar em traçar perfis e monitorar caucasianos.


PUBLICIDADE



“Eu diria que nosso país deveria ter mais medo de homens brancos por todo o país, porque eles estão realmente causando a maioria das mortes dentro deste país. Se o medo fosse a força motriz das políticas para manter a América segura – os americanos seguros dentro deste país -, deveríamos criar perfis, monitorar e criar políticas para monitorar a radicalização dos homens brancos”, sustentou.

Donald Trump havia dito que Ilhan Omar deveria deixar os EUA se estivesse insatisfeita com a forma por que o país funciona. “Se alguém tem um problema com nosso país, se alguém não quer estar em nosso país, eles deveriam deixá-lo”, ele disse a repórteres este mês.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.