fbpx
PUBLICIDADE

Em Brasília, manifestantes levam faixa criticando derrubada do decreto de porte

Ato em Brasília reuniu cerca de 10 mil pessoas e contou com a presença dos deputados federais Kim Kataguiri e Eduardo Bolsonaro; ativistas chegaram a inflar balões com críticas a ministros do Supremo
Manifestantes criticam veto ao decreto do porte de armas (Foto: Boletim da Liberdade)
Manifestantes criticam veto ao decreto do porte de armas (Foto: Boletim da Liberdade)

Ocorreram em todo Brasil neste domingo (30) manifestações em defesa do ministro Sérgio Moro, da Operação Lava Jato e de pautas do governo Jair Bolsonaro. Em Brasília, manifestantes chegaram a levar uma faixa crítica ao veto pelo Congresso do decreto que ampliava as possibilidades de porte de arma.

“Por que só posso me defender em casa, se tenho que pagar segurança armada para políticos nas ruas?”, dizia o cartaz, em provável referência à maior aceitação dos políticos de que apenas a posse seja permitida.

Na capital, houve um público estimado em 10 mil pessoas na esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional. Participaram do ato nomes como os deputados Kim Kataguiri (DEM/SP) e Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), além do Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno.





Apesar do grande clamor dos organizadores para que as pessoas fossem às ruas, a manifestação não parecia tão cheia como as anteriores. Pouco antes das 13h, a maioria dos manifestantes já estava saindo do local.

Bonecos infláveis de ‘Super Moro’ e com críticas ao STF foram destaque do ato em Brasília (Foto: Boletim da Liberdade)
Faixa critica derrubada do decreto do porte de armas do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Boletim da Liberdade)
Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama