fbpx
PUBLICIDADE

Carnaval carioca será privatizado, definem governo estadual e prefeitura

Governador do estado e prefeito da cidade do Rio de Janeiro estão alinhados no propósito de conceder o espetáculo integralmente à iniciativa privada
(Foto: Marcos de Paula / Divulgação)
Marcelo Crivella e Wilson Witzel (Foto: Marcos de Paula / Divulgação)
PUBLICIDADE

Espetáculo midiático considerado por alguns a maior festa popular do país, o Carnaval carioca – especificamente o desfile das escolas de samba –  será privatizado. A informação foi transmitida pelo governador Wilson Witzel e o prefeito Marcelo Crivella, que se reuniram nesta quarta-feira (26) para tratar do assunto. [1]

PUBLICIDADE

Desde pelo menos a década de 1930, quando os desfiles surgiram e a prefeitura de Pedro Ernesto passou a registrar as escolas de samba, as agremiações sustentam parte de suas atividades com verba pública, oriunda de uma subvenção municipal. O prefeito Crivella, no entanto, vem demonstrando resistência a manter essa tradição, que recebe cada vez mais críticas à medida que o Carnaval aumenta suas proporções.

“Uma empresa está interessada em pagar R$ 100 milhões para a Liesa. O carnaval será privatizado. A prefeitura não consegue suportar”, disse Crivella. A imprensa especializada já vinha repercutindo o boato de que um grande investidor, supostamente já vinculado aos esportes, estaria interessado em patrocinar as exibições.

PUBLICIDADE

Já o governador do Rio reafirmou que o universo das escolas de samba e o espaço do Sambódromo precisam gerar recursos e movimentar a cidade pelo ano inteiro e que isso constaria do projeto de privatização. “O que eu penso do Sambódromo é que ele tem que funcionar o ano inteiro. Basta um contrato, um modelo ideal para que isso aconteça”, comentou.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama