fbpx
PUBLICIDADE


RJ: Deputados do NOVO têm abordagens diferentes sobre lei que proíbe sacola

Entrada em vigor de lei aprovada em 2018 que proíbe a utilização de sacolas plásticas em supermercados no Estado do Rio de Janeiro suscitou reações distintas nos deputados estaduais Alexandre Freitas e Chicão Bulhões

- Publicado no dia
Alexandre Freitas (à esq.) e Chicão Bulhões (à dir.) tiveram posicionamentos diferentes sobre entrada em vigor da lei que proíbe uso de sacolas plásticas em supermercados (Fotos: Reprodução/Facebook)

Os deputados estaduais do Partido Novo do Rio de Janeiro, Alexandre Freitas e Chicão Bulhões, se manifestaram de modo diferente sobre o início do vigor da lei que proíbe sacolas plásticas em supermercados do estado. O projeto havia sido aprovado em 2018.

Para Freitas, em publicação no Facebook nesta terça-feira (25), o projeto seria sintoma de “um “vício regulatório por parte da ALERJ, que não consegue enxergar os impactos diretos no consumidor e no empreendedor”. [1]


PUBLICIDADE



Para o parlamentar, eleito em parceria com o deputado federal Paulo Ganime (NOVO), quem vai acabar arcando “com os custos das sacolas ecológicas” será o cidadão fluminense. “Estado, não se meta nas minhas compras!”, criticou nas redes sociais.

Bulhões, contudo, decidiu tratar do assunto pela abordagem do meio ambiente. “Assim como em outros países e cidades, a iniciativa busca preservar o meio ambiente e reduzir o lixo que chega aos oceanos”, analisou. [2]

O deputado afirmou ainda que “não se pode negar que durante muito tempo não demos a devida atenção ao tema” e rogou para que “essa lei seja o ponto de partida para a mudança de hábitos necessária para preservar aquilo que é mais importante para nossa vida e das futuras gerações: o nosso planeta”.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.