fbpx
PUBLICIDADE


Bolsonaro alfineta Doria: se ele quer ser candidato, tem que pensar no Brasil

Presidente da República concedeu coletiva de imprensa ao lado do CEO da Liberty Media, que controla a Fórmula 1, para tratar da possibilidade de transferir modalidade de São Paulo para o Rio de Janeiro

- Publicado no dia
Jair Bolsonaro (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Em coletiva de imprensa realizada no fim da tarde desta segunda-feira (24) para tratar da possibilidade de a Fórmula 1 ser transferida para o Rio de Janeiro, o presidente Jair Bolsonaro foi questionado se o governador de São Paulo, João Doria, não poderia ficar chateado com a movimentação. A resposta foi direta:

“A imprensa diz que ele quer ser candidato à presidência em 2022. Então, ele precisa pensar no Brasil. É melhor a Fórmula 1 no Rio de Janeiro do que em lugar nenhum”, opinou, ao lado do governador Wilson Witzel e do CEO da Liberty Media, que comanda a modalidade, Chase Carey.


PUBLICIDADE



Perguntado sobre a negociação, Carey foi mais discreto e afirmou que as discussões ainda estão abertas e serão tratadas de modo privado.

Outro ponto inusitado da coletiva de imprensa veio do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Segundo ele, o problema da segurança na capital fluminense “está mais nas comunidades” e “na baixada fluminense”, tendo o “cinturão turístico e cultural do Rio índices muito baixos de crimes”.

No Rio de Janeiro, se confirmada a mudança da Fórmula 1 para a cidade, será erguido um novo autódromo – o antigo, situado no Recreio dos Bandeirantes, foi demolido para a construção do Parque Olímpico de 2016. Segundo Bolsonaro, não haverá dinheiro público na construção do novo aparelho, tampouco no financiamento, e o espaço seria multiuso, podendo abrigar outros eventos.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.