fbpx
PUBLICIDADE

Tirando PF e PRF, Bolsonaro confirma que governo evitará concursos públicos

Presidente Jair Bolsonaro defendeu ainda que não é o governo quem cria empregos, mas sim investimentos advindos da iniciativa privada; máquina pública, no entanto, deve ter redução de 40% por aposentadorias
Jair Bolsonaro (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Jair Bolsonaro (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)lsona

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (22) que o governo deve cortar a realização de concursos públicos nos próximos anos. As únicas exceções são novos concursos para a Polícia Federal e para a Polícia Rodoviária Federal. [1][2]

O projeto do orçamento 2020 já prevê que novos concursos não serão realizados. A situação, no entanto, pode mudar no longo-prazo. Segundo o Ministro da Economia, Paulo Guedes, 40% do corpo efetivo do governo deve se aposentar no horizonte de até cinco anos.

Na declaração, o presidente também afirmou que “não é o governo quem cria emprego”, mas sim o crescimento da economia brasileira por meio de investimentos privados.





“Se a Previdência sair, voltamos a ter confiança e os investimentos virão. E atrás disso vem emprego. Pessoal cobra de mim. Emprego não sou eu”, afirmou.





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama