fbpx
PUBLICIDADE


Para preservar Zona Franca de Manaus, senadores podem ser contrários à redução de impostos de importados

Omar Aziz (PSD), Eduardo Braga (MDB) e Plínio Valério (PSDB) já teriam mostrado descontentamento com a redução de impostos de importados de eletrônicos, o que poderia afetar Zona Franca de Manas

- Publicado no dia
Zona Franca de Manaus (Foto: Robervaldo Rocha/CMM)

Os senadores Omar Aziz (PSD), Eduardo Braga (MDB) e Plínio Valério (PSDB), todos do Amazonas, já deram indícios que poderão ser contrários a medidas que visem reduzir a tributação de importados de eletrônicos, entre os quais computadores e celulares. A informação foi publicada originalmente pela revista Crusoé neste sábado (22). [1]

Segundo a publicação, os parlamentares já teriam se manifestado, tanto à imprensa local, quanto na própria tribuna do Senado, que iniciativas nesse sentido poderiam tirar a competitividade das indústrias instaladas na Zona Franca de Manaus.


PUBLICIDADE



No último domingo (16), Bolsonaro divulgou nas redes sociais que o “governo estuda, via secretaria do Ministério da Economia, a possibilidade de reduzir de 16% para 4% os impostos sobre importação de produtos de tecnologia da informação, como computadores e celulares”. O presidente também afirmou que avaliaria a redução de impostos para jogos eletrônicos. [2]

Não é, porém, a primeira vez que os interesses liberalizantes do novo governo são vistos com ceticismo por defensores da manutenção da Zona Franca.

Um dos projetos que têm sido debatidos no governo é a possibilidade de redução a 0% do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na produção de bebidas em todo país. Assim, pequenas empresas conseguiriam a mesma competitividade das gigantes instaladas na Zona Franca. [3]

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.