fbpx
PUBLICIDADE


Dilma retoma pedido de aposentadoria especial por ter sido perseguida

Ex-presidente Dilma Rousseff pode acumular mais de R$ 16 mil de aposentadoria se aprovado o pedido pela Comissão de Anistia; parecer final será da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves

- Publicado no dia
Dilma Rousseff deixa o Palácio da Alvorada, em Brasília, em setembro de 2016 após Senado condená-la à perda do mandato (Foto: Wilson Dias/Agência Brasi)

O regime previdenciário em processo de reforma, as contas públicas em franco desequilíbrio e o aumento da conscientização sobre o fato de o Estado sustentar, com valores bem acima da média, uma fatia privilegiada da população. Esses fatores, porém, foram irrelevantes para que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) desse prosseguimento a um pedido de aposentadoria especial.

É que, agora, além de receber o teto do INSS (valor de R$ 5,8 mil mensais, em 2019), a petista requereu à Comissão da Anistia uma aposentadoria de R$ 10,7 mil mensais por ter sido perseguida pelo regime militar, informa o jornal Folha de S. Paulo. Somando os benefícios, Dilma pode vir a receber R$ 16,5 mil mensais. [1][2]


PUBLICIDADE



A sucessora de Lula, diz a publicação, deseja ainda que o valor venha com “efeitos financeiros retroativos”. Uma comissão de especialistas técnicos analisará o processo de Dilma na próxima semana, mas a decisão final será da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

No Twitter, Damares se manifestou no início da noite desta sexta-feira (21) sobre o assunto. Prometeu que “tudo será conduzido de forma absolutamente técnica, obedecido o devido processo legal”.

“Vou analisar, no que tange à legalidade, o que for decidido pelo Conselho e refletir sobre o caso”, opinou. [3]

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

10,7

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.