fbpx
PUBLICIDADE


Intercept: em novo vazamento, Moro aparece orientando MP a agir contra Lula

Blog independente ‘The Intercept’, do jornalista Glenn Greenwald, divulgou novo vazamento de conversas atribuídas a procuradores da Força-Tarefa da Operação Lava Jato e ao juiz Sérgio Moro

- Publicado no dia
O então juiz Sérgio Moro julgou em primeira instância o processo de corrupção contra o ex-presidente Lula (Foto: Reprodução / G1)

O blog The Intercept publicou na noite desta sexta-feira (14) mais um conjunto de diálogos supostamente extraídos do aplicativo de mensagens Telegram de procuradores da República. Desta vez, a reportagem destacou orientações do ex-juiz federal Sérgio Moro ao MPF após o primeiro depoimento de Lula em Curitiba, em 2017. [1]

“Talvez vocês devessem amanhã editar uma nota esclarecendo as contradições do depoimento [do ex-presidente Lula] com o resto das provas ou com o depoimento anterior dele. Porque a Defesa já fez o showzinho dela”, teria dito Moro ao procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, integrante da Força-Tarefa da Lava Jato que acusou Lula.


PUBLICIDADE



Na sequência, a sugestão de Sérgio Moro para acuar Lula é discutida em grupos internos do Ministério Público, tanto de procuradores como de assessores de imprensa. Ao fim, no dia seguinte, o MPF divulga nota que aponta contradições do depoimento do ex-presidente.

Sérgio Moro (Foto: Marcello Casal Jr. /Agência Brasil)

Desta vez, o The Intercept procurou as partes citadas nos supostos diálogos, mas elas teriam preferido não emitir um comentário.

“O Ministro da Justiça e Segurança Pública não comentará supostas mensagens de autoridades públicas colhidas por meio de invasão criminosa de hackers e que podem ter sido adulteradas e editadas, especialmente sem análise prévia de autoridade independente que possa certificar a sua integridade. No caso em questão, as supostas mensagens nem sequer foram enviadas previamente”, teria respondido a assessoria de Sérgio Moro.

Segundo a reportagem, as conversas são “mais uma evidência de que Moro atuava como uma espécie de coordenador informal da acusação no processo do triplex”. Até agora, a principal linha da crítica das reportagens já divulgadas referem-se à possibilidade de o juiz não ter agido de modo imparcial, como deveria pela função.

Confira a íntegra da matéria do The Intercept clicando aqui.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.