fbpx
PUBLICIDADE


Guedes critica saída da capitalização: ‘não há compromisso com as novas gerações’

Para o ministro Paulo Guedes, o relatório planejou mudanças mais abruptas do que as esperadas e que acabou cedendo ao “lobby dos servidores públicos que eram justamente os privilegiados”

- Publicado no dia
(Valter Campanato/Agência Brasil)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou nesta sexta-feira (14) o relatório da Comissão Especial que analisou a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Segundo ele, as modificações propostas pelo relator, o deputado Samuel Moreira (PSDB/SP), foram maiores do que as previstas e podem exigir nova reforma daqui cinco ou seis anos. [1]

“Eles [parlamentares] mostraram que não há compromisso com as novas gerações. O compromisso com os servidores públicos do Legislativo foi maior do que o com as novas gerações”, afirmou.


PUBLICIDADE



O ministro, segundo o jornal Folha de S. Paulo, afirmou ainda que se aprovada no modelo proposto no relatório, a situação fiscal do primeiro mandato do presidente Jair Bolsonaro ficará resolvida. Mas, no longo-prazo, o problema continua:

“Isso significa que continuam com a velha Previdência. Se sair só esse corte que o relator acenou, o que ele está dizendo é: ‘abortamos a nova previdência e gostamos mesmo da velha previdência e cedemos ao lobby dos servidores públicos que eram justamente os privilegiados”, criticou.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


 

 

 

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.