fbpx
PUBLICIDADE


Maduro e Guaidó manterão diálogo na Noruega; saída honrosa é hipótese

Depois de várias tentativas, regime de Maduro e líderes da oposição aceitam conversar por intermédio do governo da Noruega; para fonte do Boletim na Venezuela, encontro pode ter na mesa ‘saída honrosa’

- Publicado no dia
Juan Guaidó e Nicolás Maduro: dois lados em disputa pela presidência da Venezuela (Foto: Reprodução/Facebook)

Apesar de não ser um país membro da União Europeia e tampouco reconhecer o governo interino do líder opositor Juan Guaidó, a Noruega ofereceu mediar um diálogo sobre a situação política na Venezuela. Tanto o regime de Maduro quanto os opositores aceitaram uma conversa para buscar a saída da crise política no país. [1]

No Twitter, o ditador Nicolás Maduro divulgou uma mensagem dizendo que agradece a Noruega “por seus esforços para avançar nos diálogos pela Paz e estabilidade na Venezuela.”


PUBLICIDADE



Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino, por sua vez, divulgou uma nota direcionada “ao povo da Venezuela, às Forças Armadas e comunidade internacional”.

No texto, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela (não reconhecida por Maduro) afirma que “acreditamos e queremos soluções, por isso seguiremos persistindo em alcançá-las”.

Guaidó se autoproclama presidente da Venezuela (Foto: Reprodução/Facebook)

“Nosso compromisso segue sendo a favor dos venezuelanos. E nesse aspecto todas as opções seguem sob a mesa. Reiteramos que não entraremos em processos que atrasem a liberdade e solução ao caos que está em nosso país”, diz a nota.

O Boletim da Liberdade conversou exclusivamente com um político venezuelano que, sob a condição de anonimato, endossou que essa é “uma iniciativa que deve ser explorada”.

“A política sempre se faz conversando e trocando ideias. A Noruega vem conversando com os todos os lados, há mais de dois anos, e já obtiveram sucesso na mediação de outros conflitos, sendo uma ferramenta da sua diplomacia”, opinou.

Para ele, a situação também indica que “a equipe de Maduro tem exigido uma saída honrosa, demonstrando que o interesse é individual e não contempla as consequências da crise na população.”

Já o governo norueguês, através da sua chancelaria, divulgou uma nota afirmando “que os representantes dos principais atores políticos da Venezuela decidiram retornar a Oslo”.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.