fbpx
PUBLICIDADE


Tensão: Rodrigo Maia anuncia rompimento com líder do governo

O presidente da Câmara explicou por que não recebe mais o deputado Major Vitor Hugo em reuniões na Residência Oficial depois de ter sido questionado

- Publicado no dia
Rodrigo Maia (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O clima de indefinições e tensões entre o governo e o setor da Câmara dos Deputados popularmente conhecido como “Centrão” ganhou novo capítulo ao final da reunião de líderes nesta terça-feira (21). O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), anunciou que rompeu relações com o líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL/GO). [1]

Ele não está mais recebendo o deputado nas reuniões da residência oficial porque, segundo o próprio Maia Maia, Vitor Hugo não tem mais seu respeito após ter compartilhado no grupo dos parlamentares no WhatsApp uma charge insultuosa à Câmara, na qual um personagem aparece chegando ao Congresso com um saco de dinheiro na cabeça com a inscrição “diálogo”.


PUBLICIDADE



“Com ele não dá, ele botou isso aí no post do PSL. Então, um líder do governo que posta uma charge dessa, do diálogo ser um saquinho de dinheiro na cabeça, não merece o meu respeito. Eu só expliquei aos deputados porque ele me agrediu antes”, reclamou o presidente da Câmara.

Maia alegou que está revelando o fato porque, quando esteve em viagem aos Estados Unidos na semana passada, Vitor Hugo foi à reunião de líderes e questionou sua exclusão das reuniões. “Tentei de todas as maneiras e o Maia fugiu. Fugiu de ter uma relação. (…) Ele não pode determinar quem entra ou não na Residência Oficial da Presidência da Câmara. A residência oficial é da Câmara e não dele, isso não é democrático”, disse o parlamentar.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.