fbpx
PUBLICIDADE


Bolsonaro confirma rumores e admite que privatização dos Correios está nos radares

Presidente Jair Bolsonaro deu declaração na manhã desta quinta-feira (25) durante um café da manhã com jornalistas promovido no Palácio do Planalto; proposta confirma tendência econômica liberal

- Publicado no dia
Sede dos Correios, em Brasília (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25) que o governo possui “sinal verde” para avançar nos estudos para que os Correios sejam privatizados. A declaração foi dada durante o café da manhã com jornalistas promovido no Palácio do Planalto. [1]

A ideia da venda da estatal postal já estaria aprovada e análises seriam feitas para corroborar a iniciativa. Nos últimos anos, a companhia registrou mais de R$ 5 bilhões de prejuízo, embora tenha registrado uma recuperação no balanço de 2017, com lucro de R$ 667,3 milhões.


PUBLICIDADE



No encontro com profissionais da imprensa, o presidente defendeu que o povo deve ser lembrado sobre os escândalos de corrupção, entre eles o mensalão. [2]

De acordo com pessoas ligadas ao governo entrevistadas pelo site da agência de notícias Reuters, “a equipe econômica se debruça agora sobre a venda da estatal” e defende que a empresa ganharia “mais liberdade para se modernizar e responder às mudanças no mercado promovidas pelo comércio eletrônico sem a União como controladora”. [3]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.