fbpx
PUBLICIDADE


Modesto Carvalhosa acusa ministros do STF de praticarem terrorismo

O jurista considera que o processo de impeachment contra os dois ministros avaliaria apenas o cometimento de crime de responsabilidade, sendo que eles mereceriam ser enquadrados no Código Penal

- Publicado no dia
Modesto Carvalhosa (Foto: Reprodução/Facebook)

O jurista Modesto Carvalhos tem sido destaque por suas críticas duras à conduta do Supremo Tribunal Federal e seu ativismo anticorrupção. Nesta quarta-feira (17), ele concedeu uma entrevista à Jovem Pan em que abordou a censura imposta pelo STF à revista Crusoé e os desdobramentos do inquérito aberto pelo ministro Dias Toffoli para apurar supostos ataques à Suprema Corte.

Sem meias palavras, Carvalhosa afirmou que o presidente do STF e o relator da investigação, Alexandre de Moraes, estão praticando “terrorismo contra a população brasileira” e os acusou de cometerem crimes comuns, previstos no Código Penal. Um desses crimes seria o constrangimento ilegal à cidadania, cometendo “violências”, “invadindo domicílios”, “fazendo censura” e “aplicando multas violentas, bárbaras e irrazoáveis”.

Carvalhosa, replicando os argumentos da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apontou a incoerência de as próprias supostas vítimas, os ministros do STF, julgarem supostas infrações cometidas contra elas. O jurista defendeu ainda que os demais ministros determinem “imediatamente” o afastamento dos dois colegas mediante um processo administrativo interno.

“O presidente do STF deve ter muito medo das revelações que a Lava Jato vai fazer sobre ele”, disse Carvalhosa provocativamente. Segundo o jurista, o processo de impeachment que pode ser aberto no Senado aborda apenas crimes de responsabilidade, sendo que o que os ministros fizeram foi mais grave.


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.