fbpx
PUBLICIDADE


Manifestações populares em defesa da Lava Jato tomam ruas pelo país

Manifestações com centenas ou milhares de pessoas pediam a manutenção da prisão em segunda instância, o avanço da CPI da Lava Toga e o impeachment de Gilmar Mendes

- Publicado no dia
Imagem da manifestação no Rio de Janeiro com ataque ao STF (Foto: Reprodução / Facebook)

Uma nova manifestação nacional aconteceu em dezenas de cidades para defender a Operação Lava Jato neste domingo (7). A pauta principal era a intenção do Supremo Tribunal Federal de voltar a discutir a prisão após decisão em segunda instância no próximo dia 10. No entanto, o presidente do órgão, Dias Toffoli, adiou a colocação do tema em pauta.

Em alguns locais, a manifestação também envolveu uma pressão sobre o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, pelo avanço da CPI da Lava Toga, que investigaria o Judiciário, especialmente o STF e tribunais superiores, e recordou o aniversário de um ano da prisão do ex-presidente Lula. Não foram divulgados números oficiais da maioria dos eventos, mas as imagens indicam que algumas concentrações, especialmente em São Paulo e Curitiba, foram expressivas.

O economista Bruno Guimarães, que discursou na manifestação em Niterói, município do estado do Rio de Janeiro, e é presidente do núcleo jovem do PSL local, disse ao Boletim que a manifestação é importante para mostrar a insatisfação da população aos ministros do STF: “A população está cansada da morosidade da justiça brasileira e da imprevisibilidade das decisões da corte”. Ele comentou ainda que “um dia como este serve também para reunir pessoas que defendem as mesmas ideias e assim continuarão unidas neste momento de transição política que o Brasil atravessa”.


PUBLICIDADE



Modesto Carvalhosa e o Vem Pra Rua mandam recado em São Paulo

Na manifestação de São Paulo, o jurista Modesto Carvalhosa participou e gravou um vídeo junto ao movimento Vem Pra Rua. Eles defenderam a petição que Carvalhosa protocolou para que se encaminhasse ao Plenário o pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes. Ao final, convocaram os manifestantes a declarar apoio à iniciativa.

No Espírito Santo, reclamações contra o governador

De acordo com os organizadores, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), não autorizou a travessia dos manifestantes por uma ponte que constava do trajeto, o que foi considerado uma “medida autoritária”. No entanto, a ponte foi atravessada mesmo assim. “Aqui não tem ditadura socialista não, aqui é o povo de bem”, alegou um manifestante ao microfone. Confira o vídeo:

Fotos das manifestações

Pará (Foto: Reprodução / Facebook)
Avenida Paulista (Foto: Reprodução / Facebook)
Rio de Janeiro (Foto: Reprodução / Facebook)
Curitiba (Foto: Reprodução / Facebook)

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.