fbpx
PUBLICIDADE

Olavo diz que não lamentará demissão de Vélez: ‘comportamento traiçoeiro’

Filósofo e professor, uma das principais influências do governo Jair Bolsonaro relatou descontentamento com o ministro Ricardo Vélez, da Educação, que ele mesmo indicou para o posto
Olavo de Carvalho (Foto: Reprodução / Jornal Opção)

Olavo de Carvalho (Foto: Reprodução / Jornal Opção)

O filósofo Olavo de Carvalho, principal influenciador ideológico do governo Jair Bolsonaro, afirmou nas redes sociais nesta sexta-feira (5) que não lamentará a demissão do ministro Ricardo Vélez, da Educação, que indicou para assumir a pasta. [1]

No Facebook, o professor também afirmou que se soubesse de características do ministro como “obscenas tucanadas e clintonadas”, já estaria prevenido de seu “comportamento traiçoeiro”.

“Conheci o prof. Vélez por seus livros sobre a história do pensamento brasileiro, publicados mais de vinte anos atrás. Nunca tomei conhecimento das suas obscenas tucanadas e clintonadas, que teriam me prevenido contra o seu comportamento traiçoeiro. Não vou fazer nada contra ele, mas garanto que não vou lamentar se o botarem para fora do ministério”, disse.





Ainda nesta sexta (5), pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro deixou claro em café da manhã com jornalistas de que está insatisfeito com Vélez.

Segundo reportado pelo jornal Folha de S. Paulo, Bolsonaro teria afirmado que “está bastante claro que não está dando certo” a gestão de Vélez, apesar de o ministro ser “bacana e honesto”





O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama